Revuelto de Linguine com Espargos e Cogumelos

Todos nós temos, por vezes, ideias pouco ortodoxas nos mais variados temas da nossa vida. E juntar um revuelto com uma massa será certamente uma dessas ideias.
A primeira vez que comi revuelto – que para quem não sabe é a versão de nuestros hermanos de uns belos ovos mexidos – foi quando estive em Santader a primeira vez e era um maravilhoso revuelto de cogumelos do qual nunca me esqueci.
E tanto eu como o Nuno somos fãs incondicionais de ovos mexidos, pelo que gostamos de os fazer das mais variadas formas. 



Bastou, portanto, a junção de alguns ingredientes chave que lá por casa são muito apreciados, e o resultado foi um prato diferente mas entusiasmante, leve mas reconfortante.





Ingredientes

  • 100 gr Linguine
  • 2 ovos + 1 clara
  • 1 molho de espargos verdes
  • 200 gr cogumelos frescos brancos (ou outra qualidade)
  • Azeite q.b.
  • 1 dente de alho
  • Sal e Pimenta
Preparação

1. Cozer a massa al dente em água fervente.

2. Remover os pés aos espargos e lavá-los. Escaldá-los durante 3 minutos em água fervente, e retirá-los de seguida para um recepiente com água com gelo de forma a parar a cozedura e conservar a cor verde vibrante. Deixar arrefecer e cortar em pedaços.

3. Numa frigideira colocar um fio de azeite e o alho picado. Deixar libertar o aroma do alho tendo cuidado para não queimar.

4. Numa taça bater os ovos e a clara juntamente com sal e pimenta.

5. Adicionar os cogumelos laminados e temperar com um pouco de sal. Assim que os cogumelos estiverem quase prontos, adicionar os espargos.

6. Juntar a este preparado a massa juntamente com um pouco da água da cozedura e adicionar os ovos batidos. Com o auxilio de uma pinça, ir mexendo para que os ovos cozinhem enquanto se vão misturando com os demais ingredientes. Retificar os temperos e servir.


Bom Apetite, Su

Tartar de Salmão

Sou completamente doida por salmão, de todas as formas e feitios, mas confesso que a forma que mais gosto de o comer é na sua essência mais pura:  cru.


 
Para quem nunca experimentou devo dizer que, efectivamente, o sabor é completamente distinto do sabor quando cozinhado. É um sabor mais subtil e delicado e a textura é quase como veludo na língua… definitivamente uma loucura. Só é preciso ganhar a coragem de experimentar a primeira vez e nunca mais se quer outra coisa.


 
E quem é apaixonado por comida, como eu sou, não deve nunca recusar experimentar coisas novas e diferentes…

Ingredientes

  • 1 lombo de salmão sem pele e sem espinhas
  • 1/2 maça verde
  • Gengibre em pó
  • Sumo de 1/2 limão
  • 1 pitada de Canela em pó
  • 4/5 alcaparras
  • Sal e Pimenta q.b.
  • 1 fio de azeite
Preparação

1. Cortar o salmão em pequenos cubos e reservar.

2. Descascar e cortar a maçã também em pequenos cubos, sensivelmente do mesmo tamanho dos cubos de salmão.

3. Juntar a maçã, o gengibre, as alcaparras e o limão ao salmão. Temperar com o sal, pimenta e canela e o fio leve de azeite. Envolver delicadamente.

4. Usar um utensilio redondo para empratar o tartar e servir acompanhado com rodelas de maçã e beterrada.


Bom Apetite, Su

Fim-de-semana prolongado a três...

Era suposto estas serem as nossas últimas férias a dois, pelo menos este ano. Mas estávamos um pouco enganados. É que, na realidade, éramos – e somos – três. O Rafael mexe tanto e interage connosco de uma forma tal que é, simplesmente, impossível sentirmo-nos sozinhos.

Mas como é óbvio, aproveitámos ao máximo para namorar nas belas paisagens alentejanas, para descansar o mais que conseguimos e para nos deleitarmos com os sabores típicos e deliciosos daquela região.
Não vos deixo nenhuma receita hoje... apenas o vislumbre do que foi a nossa Páscoa.





 

Bom Apetite, Su

Um dia de sol, um casal de amigos, uma lasanha diferente... e um almoço perfeito.

Os amigos são como os morangos, nem sempre os que melhor nos parecem são os que têm mais sabor, mas quando encontramos aqueles que são verdadeiramente bons não há fruta melhor – para mim pelo menos.
E é por isso que os devemos estimar, a eles e acima de tudo à amizade que, tal como uma relação de amor, se deve cultivar no dia-a-dia para que se preserve e cresça sempre mais.

E os amigos – os verdadeiros entenda-se – servem para, entre muitas outras coisas, servirem de nossas cobaias na cozinha. Não foi a primeira vez que experimentei uma receita novinha em folha com este casal e não há-de, certamente, ser a última.
Desta vez resolvi fazer esta lasanha de atum que já andava na mira há uma série de meses e não podia, mesmo, esperar mais.



É uma lasanha sem molho branco, bechamel ou natas, mas leve e simples de se fazer. Eles ajudaram na confecção da massa fresca e o resultado foi este.





Lasanha de Atum


Ingredientes 
  • Folhas de massa de lasanha (eu fiz fresca como a receita postada aqui)
  • 1/2 cebola
  • 4 latas de atum ao natural
  • 1 lata de tomate pelado
  • 4 ovos
  • 1 c. chá de canela
  • Fatias de queijo q.b. (uso Limiano 50% gordura)
  • Azeite q.b.
  • Sal e pimenta
Preparação

1. Cozer os ovos durante aproximadamente 7 minutos.

2. Com o copo da bimby em funcionamento na vel 4-5, deitar a cebola partida em bocados pelo bucal.

3. Adicionar o azeite e programar 3 minutos, T100º, vel 1.

4. Juntar o tomate pelado partido em pedaços, o sal, a pimenta e a canela. Deixar cozinhar por 5 minutos, Temp 100º vel 1.

5. Juntar o atum escorrido e deixar apurar por mais 3 minutos, T100º vel colher de pau.

6. Num refractário dispôr uma camada do preparado de atum. Por cima dispôr as folhas de massa fresca e novamente o preparado de atum, e por cima desta colocar rodelas de ovo cozido.
Repetir até terminar o preparado e finalize com a massa. Por cima colocar as fatias de queijo*

7. Levar ao forno pré-aquecido a 200º durante cerca de 25-30 minutos ou até estar gratinado.

Notas:
*Na minha opinião, acho que devia ter colocado as fatias de queijo apenas nos últimos 10 minutos porque o queijo acabaou por secar muito. Portanto sugiro que façam isso.
Poderão também optar por mozarella ao invés das fatias de queijo limiano como eu fiz.

Bom Apetite, Su

Enrolados de Peixe com Ricota e Gengibre ao Vapor sob Cama de Grelos

Esta é uma daquelas receitas bem simples de se fazer, mas que foge ao comum e tradicional.
E como lá por casa gosto de fazer mais refeições de peixinho, há que ir variando para não enjoarmos os pratos de sempre. Esta foi daquelas em que tirei inspiração por aqui e por ali e o resultado foi este.




Ingredientes

  • Filetes de peixe (usei de peixe panga)
  • Ricota q.b.
  • Amêndoas picadas
  • Gengibre em pó
  • Leite
  • Limão
  • Alho picado
  • Sal e pimenta
  • Grelos cozidos q.b.
Preparação

1. Temperar os filetes de peixe-gato com leite, limão, alho picado, sal e pimenta. Deixar marinar uns minutos.

2. Misturar a ricota com as amêndoas picadas, uma pitada de gengibre, o sal e a pimenta.

3. Dispôr o filete de peixe numa superficie e barrar com a pasta de ricota. Enrolar os filetes - não necessita de palito.

4. Colocar na Varoma sob uma 'caixinha' de papel de aluminio e programar Temp Vamora , por 25 minutos, vel 1.

5. Dispôs or grelos num montinho no prato e, por cima, dispôr um filete enrolado.

Bom Apetite, Su

A minha maior e melhor Receita!

Palavras para quê, quando uma imagem diz tudo?
Um marido maravilhoso e uma parte dos dois que cresce, dia após dia, dentro de mim… são os ingredientes que resultam numa felicidade tremenda, qual pedaço de chocolate, da melhor qualidade à face da terra, que se derrete dentro da boca...

E não tenho dúvida alguma que esta é, e sempre será, uma receita em constante mutação que irá requerer muito trabalho e dedicação. Jamais descuidar para que não queime, para que não se torne num saborear monótono mas antes se converta, dia após dia, ano após ano, num turbilhão de degustações cada vez melhores e mais apuradas.










Um grande beijinho e um Muito Obrigada à Paulinha por nos ter oferecido esta maravilhosa sessão fotográfica que ficará guardada para sempre com muito carinho.



Bom Apetite, Su

Crepes de Frango... e a salvação de sobras congeladas.

Para refeições rápidas, nada como ter algum recheio congelado e fazer na hora umas folhas de crepes.
Foi precisamente isso que fiz um destes dias, em que o tempo não me permitiu muitas mais divagações na cozinha.



Esta é uma das refeições leves que mais se apreciam lá por casa. A massa dos crepes é bastante leve e Light, os recheios tipicamente também o são, e nunca uso molhos nestes crepes.
Há alguns recheios que o Nuno e eu apreciamos bastante, mas esses ficarão para outros posts.

Por hoje temos estes crepes de frango, cujo recheio podem obter a receita daqui.

Crepes de Frango

Ingredientes

  • 100 gr Farinha
  • 1 ovo
  • 250 ml leite magro
  • 1 pitada de sal
  • Recheio de frango (ou outro a gosto)
Preparação

1. Coloque todos os ingredientes no copo da Bimby e misture durante alguns segundos na vel 4-5, até obter uma mistura homogénea - poderá ser necessário adicionar mais leite ou farinha de forma a ficar com a consistência desejada. Alternativamente, para misturar à mão, deve bater o ovo e a este adicionar o leite e seguidamente juntar, a pouco e pouco, à farinha mexendo sempre para que não forme grumos.

2. Aqueça uma frigideira anti-aderente e reduza o lume para médio-fraco - eu nunca uso qualquer gordura para fazer as folhas e não é necessário se usarmos uma frigideira anti-aderente.
Teste com uma porção de massa - é natural que as primeiras folhas não saiam perfeitas uma vez que pode ainda não ter acertado o lume.

3. Deite uma concha de massa e rode a frigideira de forma a dar-lhe forma redonda. Espere alguns segundos e assim que começarem a surgir bolhas, vire a folha com uma espátula. Aguarde mais alguns segundos e retire para um prato. Repita esta operação até se acabar a massa.

4. Em cada folha, deite uma colher de sopa de recheio e enrole os crepes, tendo o cuidado de ficarem bem selados.

5. Disponha os crepes num tabuleiro e leve ao forno a 180º até que fiquem tostadinhos.*

Notas:
- Quando faço esta massa de crepes, aproveito sempre para fazer extra e congelar as folhas de massa de que não necessito. Para isso agrupo-as em conjuntos de 4/6 folhas (porção que tipicamente uso para mim e para o Nuno) e coloco-as dentro de saquinhos de congelamento.
- Pode ainda congelar-se os crepes já preparados e recheados.
- Quando se tem visitas, pode preparar-se tudo até ao ponto 4, e levar ao forno apenas na hora de servir.
* Neste ponto, eu gosto deles menos tostadinhos por isso retiro os meus antes.

Bom Apetite, Su

Salada de Beterraba, Maçã e Iogurte natural

E é isso, não há muito mais a dizer. Esta é uma saladinha muito simples - nem chega a ser propriamente uma receita - mas como é das minhas favoritas aqui vos deixo a ideia.

Já vos tinha deixado aqui informação sobre a beterraba,  mas nunca é demais relembrar os beneficios dos alimentos.

Beterraba
"O doce sabor da beterraba reflecte o seu elevado teor de açúcar tornando-os uma importante matéria-prima para a produção de açúcar refinado, pois eles têm o maior conteúdo de açúcar de todos os legumes, mas ainda assim são muito baixas em calorias.
O pigmento que dá a beterraba as suas ricas cores, roxo e vermelho betacianina também é um poderoso agente de combate ao cancro. As Beterrabas têm eficácia contra cancro de cólon, em particular, como tem sido demonstrado em vários estudos.
Contém quantidades significativas de vitamina C, um poderoso antioxidante natural o que ajuda a limpar corpo dos radicais livres, um dos motivos para o desenvolvimento de cancros.

Beterrabas são especialmente ricas em folato vitamina B, que é essencial para o crescimento do tecido normal. Comer alimentos ricos em folato é especialmente importante durante a gravidez, uma vez que sem ácido fólico suficiente, a coluna vertebral da criança não se desenvolve adequadamente, uma condição chamada de defeitos do tubo neural. A necessidade diária de ácido fólico é de 400 microgramas. Apenas um copo de cozido, beterraba cortada contém 136 microgramas de folato."
Fonte daqui

Maçã
"As maçãs pode ser aproveitada por inteira. A sua maior concentração de vitamina C esta na casca, e esta parte que é desperdiçada pela maioria das pessoas. Rica em vitaminas (A, B1, B2, C e E). e sais minerais tais como: cálcio, cobre, ferro, fosforo, magnésio e potássio. E ainda é rica em fibras, solúvel e insolúvel e mais dois terços desta fibras e antioxidante também esta na casca, é mais um motivo para comer a maçã com a casca. E contém fotoquímico como: os fenólicos, betacaroteno,  flavonóides, incluindo quercetina e floridzina (os quais tem um papel importante no combate ao câncer e doença cardíaca.

Cancro do cólon  – Um estudo sobre células de cancro do cólon, os flafonóides associados às maçãs como inibidora o crescimento e proliferação das células cancerígenas.
Colesterol – Sua fibra possui propriedades que ajuda eliminar o má colesterol.
Distúrbio intestinais – Por ser rica em fibra possui propriedades reguladores do intestino, e é indicado comer crua ou cozida e preferencial em jejum.
Depurativo do sangue – O seu conteúdo com acido malico e pectina auxilia na eliminação das toxinas e detritos provenientes do metabolismo.
Diabetes – Experiência mostraram que diabéticos que consumiam maçãs tinham níveis de glicose menores, devido ao conteúdo de fibra solúvel das mesma.
Mau hálito - A maça desinfecta a boca, ela é considerado com uma escova natural dos dentes, ao morder uma maçã elimina até 80% das bactérias existente na boca.
Nas vias respiratória – O caldo ou suco natural de maça ajuda a eliminar catarro. E maça assada ou crua é indicado nos casos de asma, bronquite e tuberculose.
Perda de peso – Uma pesquisa feita na Universidade Estadual do Rio de Janeiro revelou que mulheres com excesso de peso que incluíram três maças por dia na sua alimentação pobre em gorduras perderam mais peso do que as mulheres que não incluíram.
Saúde cardíaca – É indica duas maçãs por dia pode ajudar e manter problemas cardíaco. Pesquisadores descobriram que cada dez grama de fibras consumida reduz cerca de 14% na doença cardíaca. Outros pesquisadores acompanharam homens com o risco desta doença durante cinco anos. Descobriram que os antioxidantes e flavonóides existente na casca da maçã contribui para a diminuição do risco de desenvolver este problema cardíaco.
Saúde cerebral – A maçã é um alimento excelente para atividades do cérebro, por uma simples razão é rico em ácido fosfórico, sendo facilmente digerível. Estudos revelaram o habito de comer maçã e seus derivados pode proteger contra perda de memória. O suco de maçã concentrado previne um aumento de danos por oxidação dos tecidos cerebrais."
Fonte daqui




Ingredientes

  • 1 Maçã de qualidade a gosto
  • 1 Beterraba cozida e descascada
  • 1 Iogurte natural
Preparação

1. Cortar a maçã em pequenos cubos, bem como a beterraba.

2. Misturar a maçã, a beterraba e o iogurte natural e envolver bem.


Bom Apetite, Su

E tudo se parece compor finalmente...

As semanas passam a um ritmo alucinante e damos por nós a pensar que muito, muito em breve o Rafael estará nos nossos braços.
Mas e o quarto?! Ainda falta tanta coisa…
E a mala da maternidade?! Falta-me o gorrinho, as fraldas, falta-me mais pelo menos uma mantinha e chucha…
Faltam fraldas, bodies de manga curta, de manga comprida, falta o colchão e os lençóis… OH Meus Deus… falta tanta coisa!!!

E eis que finalmente as coisas parecem compor-se a pouco e pouco. Os últimos móveis lá chegaram esta semana, a roupinha lá foi reencaminhada para as respectivas avós para procederem à devida lavagem, arrumámos finalmente o quartinho dele e, apesar de ainda faltarem pequenos detalhes, cortinados e tapete, os papás podem por fim descontrair um pouco e aguardar o grande momento de o ter a ele… no seu quarto que preparámos com tanto amor.





Estas bolachinhas de muesli foram perfeitas para saborear, sentada no magnifico cadeirão da amamentação, enquanto devorava avidamente cada detalhe do ninho do nosso amado rebento.




Bolachas de Muesli e Bagas Goji

Ingredientes

  • 150gr de muesli
  • Bagas Goji a gosto
  • 100gr de creme vegetal
  • 1 ovo
  • 100 gr Farinha Integral
  • Raspa de limão
  • Canela
Preparação

1. Pré-aquecer o forno a 180º

2. Misturar os ingredientes todos, 10 segundos vel 6

3. Formar bolachinhas e levar ao forno cerca de 10 minutos.

Notas:
Rende aproximadamente 14 bolachas
Valor Energático = +- 91 Kcal/ bolacha


Bom Apetite, Su

Farófias com Puré de Maçã e Canela

Esta receita resulta directamente da arte da pura invenção.
Sou completamente doida por farófias, sobretudo pelas nuvens de claras, e pensei que nessa sobremesa o problema, no que diz respeito à questão de açúcar e calorias, reside no creme e não tanto nas claras.

Ora, porque não então substituir o leite creme por algo que seja um pouco mais saudável e menos doce? Imediatamente me lembrei deste maravilhoso puré de maçã que costumo fazer para acompanhar com iogurte natural.




O resultado? Uma sobremesa sem sentimentos de culpa perfeita para os meus gostos pessoais e que também agradou à minha mãe que, estando de dieta, lhe permitiu uma sobremesa sem quebrar as regras.

Ingredientes

  • 4 Claras
  • 2 colheres de açucar branco
  • Leite magro q.b.
  • 4-5 maçãs reineta
  • 1 colher de açucar amarelo
  • Canela em pó a gosto

Preparação

1. Bater as claras até quase ao ponto de castelo. Adicionar 1 colher de açucar e terminar de bater.
2. Colocar o leite ao lume com a outra colher de açucar e assim que ferver baixar o lume.

3. Tirar colheradas das claras e cozer à vez - consoante o tamanho da panela utilizada pode fazer-se mais ou menos de cada vez mas devem ter espaço entre si. Cozer cerca de 1 minuto e virar a meio da cozedura.

4. Retirar para um prato e reservar.

5. No copo da bimby colocar as maçãs descascadas e partidas em quartos com o açucar amarelo e a canela, adicionar uma medida* de água e programar 10 minutos, T 100º, vel colher inversa.

6. No final verificar a consistência e se necessário programar mais um pouco de tempo. Triturar a gosto.

7. Depois de arrefecido, dispôr o puré de maçã num tabuleiro e por cima as farófias.

Notas:
* Uma medida equivale a um copinho da bimby ou  3/4 chávena aproximadamente.

Bom Apetite, Su

Filetes de Peixe em Massa Filo num fabuloso dia de quase Verão

O que mais poderia eu pedir do que uma fase final de gravidez com dias fabulosos de calor como os que se têm feito sentir nestes últimos tempos?
Os dias mais longos, o céu azul e prometedor logo pela manhã com os primeiros raios de sol a banharem-me no duche matinal e até as noites a recordarem o Verão.
Todos vocês deverão reconhecer a sensação, mas de facto sinto-me bem e feliz. É aquela sensação de uma princesa de conto de fadas a passear pelo jardim com os passarinhos a palrearem à sua volta, é uma sensação de completa harmonia e bem estar. E como não podia deixar de ser, o pequeno príncipe cá dentro vai certamente sentido o mesmo.



E depois há ideias que realmente funcionam e esta foi sem dúvida uma delas. Uma junção não muito comum, mas que dá um prato belíssimo e muito saboroso. O toque dos orégãos dá-lhe o toque fulcral no sabor por isso não abdiquem desta erva.
Se possível, apreciem a refeição ao ar livre enquanto assistem a um fantástico pôr do sol…



Ingredientes

  • Filetes de Peixe (usei de peixo gato)
  • Leite q.b.
  • 1/2 corgete
  • 3 Folhas de massa filo por cada filete
  • Creme vegetal para pincelar
  • Fatias de queijo a gosto (uso Limiano 50% gordura)
  • Azeite q.b.
  • Oregãos
  • Sal e Pimenta
Preparação

1. Temperar os filetes com leite, sal e pimenta. Deixar marinar uns minutos.

2. Escaldar a corgete durante 2-3 minutos. Escorrer e mergulhar em água fria.

3. Estender as folhas de massa filo e pincelar com creme vegetal entre cada folha.

4. Dispôr o filete por cima da massa, e por cima destes as fatias de queijo. Cobrir com as rodelas de corgete, regar com um fiosinho de azeite e polvilhar com oregãos.

5. Fechar a massa filo como se fosse um envelope de forma a cobrir todo o peixe.

6. Levar ao forno a 180º durante 15 a 20 minutos ou até ficar douradinho.

Bom Apetite, Su

Programinha de sexta-feira à noite com Pizza Funghi

É já uma tradição nossa de há vários anos, o programinha de sexta-feira à noite. Jantar no centro comercial, seguido de cinema e muitas pipocas.
Mas ocasionalmente, e quando os filmes que estão no cinema não agradam, resolvemos fazer o programinha em casa. Fazemos o nosso próprio jantar de fast-food, umas pipocas no microondas bem mais saudáveis sem qualquer gordura, aninhamo-nos no sofá e vemos um qualquer filme que nos apeteça.
Umas baguetes no forno com queijo brie derretido eram a escolha de eleição antes da minha condição que me proíbe os queijos moles não pasteurizados.

Desta vez optámos pela pizza caseira que tanto agrada ao Nuno. E esta foi já a minha terceira experiência na massa de pizza, mas finalmente pareço ter acertado. O Nuno gosta da massa bem fininha e bem estaladiça, e as massas que havia feito nas vezes anteriores eram sempre massas mais fofas.



Descobri esta massa rápida no As Minhas Receitas que não necessita de tempo de levedação e este talvez seja o segredo para uma massa bem fininha e estaladiça.
O restante fica ao gosto de cada um…



Pizza Funghi


Ingredientes

Para a Massa:
  • 450 gr Farinha de trigo
  • 200 ml água
  • 15 gr de fermento royal
  • 1 c. chá de sal
  • 1 fio de azeite
Para o molho:
  • 2 tomates maduros, pelados e cortados em quartos
  • Azeite q.b.
  • 1/2 cebola
  • Oregãos q.b.
  • Pitada de sal
Para a cobertura:
  • Cogumelos naturais
  • Queijo ralado a gosto
  • Oregãos secos
  • 1 fio de azeite

Preparação

1. Colocar todos os ingredientes da massa no copo e misturar durante 2 minutos na vel. espiga.

2. Retirar a massa do copo e dividir em 2 partes iguais. Esticar uma das partes sobre uma superficie enfarinhada e recortar um circulo da massa - eu uso um prato para dar a forma.

3. Com o copo em funcionamento na vel. 5-6, deitar a cebola pelo bucal de forma a picar a mesma. Juntar os restantes ingredientes do molho e programar 5 minutos, Temp 100º vel 1.
No final triturar uns segundos na vel 5-6

4. Espalhar o molho de tomate sobre a pizza e colocar os ingredientes a gosto. Polvilhar com oregãos e regar com um fio de azeite.

5. Levar ao forno cerca de 15/20 minutos a 200º.

6. Saborear quentinha em frente à televisão.

Notas:
A outra parte de massa que sobrou, formei uma bola e achatei ligeiramente, cobri com pelicula aderente e congelei para uso futuro. 

Bom Apetite, Su

Bolachas de Alfarroba e Bagas Goji... e a compensação das escolhas saudáveis.

Na minha demanda por bolachinhas saudáveis e pouco calóricas, encontrei esta receita da Miss Slim que me despertou de imediato a atenção. Resolvi, como já é meu hábito, indagar mais sobre os dois ingredientes principais de forma a compreender as suas propriedades e fiquei convencidíssima.

Eu adorei estas bolachas que tão bem substituem outras opções mais doces e calóricas. A alfarroba não é exactamente como o chocolate – especialmente para quem é aficionada em chocolate como eu – mas o sabor ainda que diferente é muito bom. As bagas Goji têm um sabor acentuado mas como na minha versão desta receita ficam mais desfeitas, o mesmo é agradavelmente mesclado com os restantes sabores.



A opção por alimentos mais saudáveis e feitos em casa são claramente uma opção de vida que compensa. A prova disso foi a satisfação do obstetra ontem na consulta, ao constatar que em quase 8 mesinhos de gravidez o meu ganho de peso está nos 6 kgs e sem qualquer gordura abdominal – e só por isso já mereço um belo pastel de nata no fim-de-semana!


Deixo-vos um pouco da informação que recolhi sobre a Alfarroba e Bagas Goji.

Alfarroba

A alfarroba (do árabe al karrub, a vagem), é o fruto da alfarrobeira (Ceratonia siliqua L.).
O pó que é utilizado para substituir o cacau é derivado da polpa da vagem que é torrada e moída. Esse pó, contudo, possui expressiva diferença em relação ao cacau no conteúdo de açúcar e de gordura. Enquanto o cacau possui até 23% de gordura e 5% de açúcar, a alfarroba possui 0,7% de gordura e um alto teor de açúcares naturais (sucrose, glucose e frutose), em torno de 38 a 45%. A alfarroba é um alimento saudável e de elevado valor nutritivo.
Contém vitamina B1 tanto quanto o aspargo ou morango, a mesma quantidade de niacina do feijão fava, lentilha e ervilha, e mais vitamina A do que a berinjela, o aspargo e a beterraba. Possui ainda alto teor de vitamina B2, cálcio, magnésio e ferro, bem como um correto balanceamento de potássio e sódio. A alfarroba não possui qualquer agente alergênico ou estimulante como a cafeína e teobromina presentes no cacau. Mesmo embora ela apresente um alto teor de açúcares, possui um baixo conteúdo calórico devido à quase imperceptível quantidade de lipídeos e a alta de fibras naturais.
Fonte daqui

Bagas Goji

As bagas goji ou goji berries são umas bagas vermelhas provenientes do Noroeste da China e do Tibete.
São saborosíssimas e podem ser comidas directamente do pacote ou adicionadas a cereais de pequeno-almoço, saladas de frutas, batidos, como se tratasse de qualquer outra fruta seca.
As Goji berries são provavelmente a fruta mais rica em nutrientes que existe no planeta. São uma fonte de proteína completa. Contêm 18 aminoácidos diferentes, entre os quais estão os 8 essenciais ao corpo humano. Contêm até 21 minerais, entre os quais: zinco, ferro, cobre, cálcio, selénio e fósforo.
As Goji berries contêm também vitaminas B1, B2, B6 e vitamina E. E também polissacarídeos, que fortificam o sistema imunitário, sendo que este é um dos elementos responsáveis pelo seu extraordinário efeito anti-envelhecimento.

Fonte daqui


Ingredientes

  • 1 ovo
  • 120 gr de creme vegetal (usei de soja)
  • 3 c. chá de adoçante (da próxima usarei apenas 2)
  • 220 gr Farinha integral
  • 100 gr Farinha de Alfarroba
  • 1 c. sopa de canela em pó
  • 1 c. chá fermento royal
  • Pitada de sal
  • Bagas Goji q.b.
Preparação

1. No copo colocar todos os ingredientes à excepção das bagas goji. Programar 30 segundos, vel 5-6

2. Juntar as bagas e misturar uns segundos na vel 4-5

3. Moldar as bolachas e colocar num tapete de silicone (ou tabuleiro previamente untado).

4. Levar ao forno pré-aquecido a 180º durante cerca de 15 minutos.

Bom Apetite, Su
09 10